Wednesday, April 16, 2014

Projeto 7 Bilhões de Outros Reflexão

Reflexao:

- Você considera importante responder a esse tipo de pergunta? Por quê?
Eu acho que é muito importante responder este tipo de pergunta, porque a gente descobre coisas novas de nós mesmos. É importante saber o que você gosta verdadeiramente, e temos que nos conhecer para poder ser feliz.

- O que você achou de mais impactante na pergunta?
O mais impactante foi quando eu estava pensando em uma resposta para a pergunta. Eu aprendi que pra mim o sentido da vida é ser feliz, e que para ser feliz, eu não posso deixar de ser eu mesma. É muito importante ser diferente, e ser você mesma, sem deixar que alguém mude a pessoa que você e.

- Como você acha que sua resposta pode aproximar/afastar as outras pessoas de você?
Eu acho, que como muitas pessoas, o significado da vida é viver aproveitando todos os dias. Todos queremos ser felizes, e eu acho que compartilhando o que me faz feliz pode ajudar a outras pessoas descobrir a coisa que fazem elas desfrutar a vida.

- Sua resposta contribuiu para o projeto 7 bilhões de outros? Como?
Pessoalmente, eu acho que ouvindo o que outras pessoas pensam me ajuda a descobrir o que eu quero para mim mesma, e as coisas que me fazem feliz. Eu contribui para o projeto 7 bilhões de outros porque eu compartilhei uma coisas muito pessoal, com a intenção de ajudar pessoas que tem dificuldade em descobrir o sentido da vida.

- O que sua resposta tem de semelhante/diferente da pessoa que você escutou? Por que isso aconteceu?
Em comparação com o video que eu assisti, sobre  Romina, com 26 anos que mora na Argentina, eu acho que ela e eu pensamos coisas similares quando falamos do sentido da vida. Nós achamos que para ter um sentido nesta vida, a gente tem que ser feliz. Mas a diferença é que a Romina diz que para ela a felicidade consiste em ter dinheiro sem ter que trabalhar muito, e encontrar uma pessoa que ame e cuide dela. Para mim pessoalmente, a felicidade esta em fazer o que me faz feliz, ser diferente, e não viver com remorso.

No comments:

Post a Comment