Wednesday, September 30, 2015

Abstract Letter Design

1. What colour scheme(s) did you use in your design? Did you change your plan along the way? Why or why not?

I wanted my artwork to be very colorful, which is why I used most colors in the color wheel. I chose to do some of the background monochromatic because it would show depth. In order to create emphasis I used complimentary colors in certain areas that I wanted to stand out, and used an analogous scheme to tie all the colors in. I did change where I wanted certain color schemes to go in order for the composition to look put together, but I stuck with my original idea of using a lot of colours.

2. Where is the emphasis in your design? What is creating it and was this your intention? Explain.

The emphasis in my design in found mainly in the two diagonal lines and in the circle. I created this emphasis by using complimentary colors that would make each other stand out. I wanted to whole artwork to be really colorful, so in order to get certain areas to stand out I had to be careful when choosing what colour scheme to do.

3. What kind of movement do you see in your design? What is creating it and was this your intention? Explain.

The movement is mainly seen in the lines that go across the canvas. I created this by using complimentary colours in contrast to a more monochromatic and analogous background. I wanted there to be a lot of space in one side of the canvas and then little space on the other to show movement as well, and I achieved this by using more letter and by using more colors where I wanted it to be crowded.

4. If you could repeat this project, what would you do differently? Explain.

I would use other paints, specially the blue one, because it was very difficult to work with, since it took a lot of time to get the colors to look even. I would also incorporate more curved lines in the composition, because I feel it could provide more movement and depth. Finally, I would have used different letters and fonts, because personally I think that the L and C weren't as fun to work with since they are pretty plane. Maybe using them in a cursive font would've allowed me to explore more with the design.

5. What are three (3) things that you learned from doing this project that you think may be helpful to you in future art projects? Be specific.

Firstly I learned that no matter how hard it is to work with certain paints because they look uneven or patchy, it is important to be patient and paint things by layers so they look neater. I also learned that color plays a huge role when it comes to your artwork, because it can either make things stand out or push them into the background. Finally, I learned that it is always important to have a plan of what you want to do because this way the chances of you messing up are slimmer.


Wednesday, September 23, 2015

Core Value Semestre 1

Eu escolhi o Core Value de Ousadia (Risk-Taker) porque eu acho que é uma área onde eu posso melhorar. Eu costumo fazer coisas que já estou acostumada porque eu sinto que eu obtenho melhores resultados desta forma. Eu quero focar na ousadia e fazer as coisas de um jeito diferente, para que eu possa aprender coisas novas de maneiras diferente, sendo mais criativa ao aplicar o conteúdo aprendido em projetos ou no dia a dia.
Uma pessoa ousada é alguém que tem a coragem para pensar e usar novas estrategias em situação diferente e possivelmente desconfortável. Então, esse Core Value é muito importante para que a pessoas tenham coragem nas situações difíceis,  superando os desafios do mundo.
Ser ousado é fundamental porque para o processo educacional é importante saber encarar coisas novas. Desde estar aberto a aprender coisas novas até a aceitar os riscos ajudando a outros que tem problemas em aprender. Isso é muito importante, especialmente em uma escola americana como Graded com muitas culturas diferentes. É indispensável ter uma mente aberta e tomar riscos em casa, em aula e na escola em geral, temos que sair da zona de conforto e ser mais perceptivos.

Para poder desenvolver o Core Value de Ousadia, eu tenho que fazer coisas que eu não tenho feito antes, ou fazer coisas que requerem mais esforço. Eu sairei da minha zona de conforto, e farei coisas novas. Também encontrarei novos desafios e falarei com os professores. Ser “Risk Taker” não é fácil porque você tem que enfrentar problemas e ser diferente que a maioria dos alunos. Em conclusão, vou tentar o meu melhor para melhorar este Core Value.

Friday, September 18, 2015

Histórias de Imigrantes

O ano 1880 marcou o inicio da imigração no Brasil. Cerca de 3 milhões de imigrantes, dos 4.5 que chegaram ao Brasil, desembarcaram em Santos e logo subiram pro interior pela serra. Os italianos foram atraídos para o Santos com o propósito de trabalhar nas lavouras de café, grãos e nas indústrias. Muitos dos imigrantes terminaram morando na capital e estabelecendo pequenos negócios lá.
A situação de vida dos imigrantes que trabalhavam em fazendas era muito complicada porque os fazendeiros contratavam famílias dependendo da organização de produção e muitas vezes os trabalhadores tinham jornadas de 10 a 14 horas. Os fazendeiros forçavam os imigrantes a morar nas senzalas em que ,anteriormente, ficavam os escravos; sujas, com pouco espaço e nenhuma comodidade.
Nas famílias, o papel das mulheres imigrantes era ficar em casa, tomando responsabilidade das crianças, cuidando dos animais, da horta e da colecta dos produtos. As crianças ajudavam trabalhando nas plantações de café principalmente. A luta para sobreviver e a adaptação ao local de moradia foi extremamente árdua, especialmente em cidades como Santos, Rio de Janeiro e São Paulo, onde o espaço era mais limitado. Além disso, as altas taxas e impostos sobre a posse de terras levaram a que muitos proptietários italianos ficassem fortemente  endividados, tudo por causa da forte influencia do capitalismo. A consequência foi a ida dessas famílias para as cidades e o numero de pobres incrementou, especialmente nas maiores cidades do Brasil.
Além disso, os imigrantes italianos se destacaram pela a heterogeneidade. Mesmo que eles tinham vindo do mesmo pais, cada grupo de italianos tinha uma identidade diferente. Isso significa que as costumes, os dialetos e o comportamento variavam muito entre famílias.




Bibliografia:
Imagens: 
wikicommons - dominio publico